quarta-feira, 23 de abril de 2008

"Mais valia não ser!"


"Mais valia não ser!"
Disse estas palavras com a certeza de quem afirma a sua existência e com essa mesma certeza afirmou a vontade de não existir
No fundo há toda uma história que antecedeu esta frase. Não era suicida nem tinha um ar mórbido de quem está desde que nasceu à espera de morrer. Não tinha uma vida de se ter inveja mas mesmo tendo consciência disto só o usava como mais um ponto positivo "Afinal a inveja nunca é boa vizinha!" dizia a sorrir. O sorriso era o característico da sua pessoa. Limitava-se a sorrir e era esse sorriso que iluminava os lugares e as pessoas em volta. Não era de dissertar discursos sobre a vida... limitava-se a vivê-la "o que de si já dá uma trabalheira...". Não era feia nem bonita, nem gorda nem magra, não era de seguir modas como nunca foi de seguir seja quem fosse. Vivia os momentos como únicos. Lutava quando tinha que lutar. Deixa-se ir abaixo nos intervalos "porque nem sempre temos forças nos braços para passar uma vida toda a nadar contra a corrente". Estes momentos duravam o que tinham que durar. Nem mais nem menos!
Mas hoje na mesa do café deixou cair-se na cadeira ao mesmo tempo que dizia "Mais valia não ser!" e todos percebemos o porquê...

2 comentários:

pp disse...

Nunca renegues nada...

agora rejeitar isso sim temos de o fazer quando em vez...

jitos :)

Nenos disse...

See Please Here