sexta-feira, 28 de setembro de 2007

...


As dúvidas perseguem-nos ao mesmo tempo que temos as certezas mais inabaláveis sobre questões tão efémeras quanto as suas respostas
Se eu me questiono? perguntas tu
Claro que sim! respondo eu
Como poderei ter a certeza sem antes me questionar?
Como posso saber o que quero
que o quero assim, deste modo
se antes não tiver feito a imaginação voar em outras possibilidades?
Se vacilo? pergunto-te eu
Claro que sim! respondes-me tu
As mudanças são difíceis
e o conformismo por vezes basta-nos
Idealizamos mil futuros mas só temos aquele que nos pertence, o que construímos
Não sei se valerá a pena e mesmo que valha não sei se terei as forças
E agora? perguntamo-nos
Continuamos a ser perseguidos pelas certezas efémeras repletas de dúvidas inabaláveis em questões que nunca terão resposta.

Fotografia: Bench by Denis Olivier
(Todos os Direitos reservados)

2 comentários:

Patrícia disse...

"Continuamos a ser perseguidos pelas certezas efémeras repletas de dúvidas inabaláveis em questões que nunca terão resposta."

Nem mais...
Mais um texto pequenino que diz tanto...

Sandrine disse...

Obrigada Patrícia!!!
Muito obrigada mesmo!
Beijo grande
s