segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Trapezistas....


Eu sei porque hesitas
tens medo que a corda se quebre
que não seja forte o suficiente
que não aguente com o peso
Percebo a tua hesitação
a vara é já pesada demais
e carregas nos braços o peso da vida vivida
Já ergueste muito, já fortaleceste muros
Nas mãos trazes os calos do trabalho de uma vida
os pensos que tapam as feridas
Percebo que dês um passo atrás
embora não tenhas já vertigens
é arriscado andares assim sem rede
há sempre o risco da queda sofrida
Eu sei porque hesitas
há momentos em que também eu ganho medo das alturas!

3 comentários:

Patrícia disse...

Fiquei toda arrepiada só de olhar para a foto....

deKruella disse...

Por vezes as hesitações ou um passo atrás numa corda bamba é só o jeito de se ganhar equilibrio para um passo e o seguinte por forma a chegares ao outro lado ;).
Leva algum tempo mas a esperança é que eventualmente se terá que sair dessa corda.

pp disse...

Sem remédio
Aqueles que me têm muito amor
Não sabem o que sinto e o que sou...
Não sabem que passou, um dia, a Dor

À minha porta e, nesse dia, entrou.
E é desde então que eu sinto este pavor,
Este frio que anda em mim, e que gelou
O que de bom me deu Nosso Senhor!
Se eu nem sei por onde ando e onde vou!!
Sinto os passos de Dor, essa cadência
Que é já tortura infinda, que é demência!
Que é já vontade doida de gritar!

E é sempre a mesma mágoa, o mesmo tédio,
A mesma angústia funda, sem remédio,
Andando atrás de mim, sem me largar!
Florbela Espanca