terça-feira, 28 de outubro de 2008

As palavras que hão-de chegar


Amassaram-me o espírito
cansaram-me o corpo
e agora encontro-me assim
Nua de palavras
despida de frases
sem consoantes ou vogais
sem forma de comunicação
sem conseguir chamar-te à atenção
sem conseguir dizer que preciso de ti
Violaram-me e tiraram-me todos os sinónimos
retiraram-me os antónimos
e deixaram-me sem voz
e eu fiquei só
sem te conseguir explicar
que era dos teus braços que estava a precisar
Fiquei sem palavras
fiquei sem conceitos
e no silêncio me deito
à espera das palavras que hão-de chegar.
(02/10/2008)

Fotografia: Suffocate by Deyan Stefanov
(All Rights reserved)

4 comentários:

PP disse...

deixaste ostracizar???

Nunnnnca na vida.

Sandrine disse...

Não pp!!!! Mas por vezes até eu fico sem saber o que dizer :)
É o ficar sem pio... o que para mim é uma coisa boa... a falta de palavras ajuda-me a pensar... por muito contraditório que isto possa parecer ;)
Jokinha

PP disse...

ah!!!! assim sendo...em bom.

jito :)

Lança em África disse...

Eu sofro do mal contrário… digo o que devo e o que não devo!
Muitas das vezes perco a razão pela forma como me expresso... “italianices”! :p

Sobre a tua situação, imagino que estejas a viver algo semelhante, deixa-me dizer uma coisa :

“Alguém que faça isso, não merece o outro”

Porque raio queremos nós estar com alguém que não nos merece?! Nunca vou perceber estas coisas!

Pronto, está bem, eu sou homem... ;)