sexta-feira, 1 de novembro de 2013

As palavras dos outros...


   "Os amigos cada vez se vêem menos. Parece que só quando éramos novos, trabalhávamos e bebíamos juntos é que nos víamos as vezes que queríamos, sempre diariamente. E no maior luxo de todos, há muito perdido: porque não tínhamos mais nada para fazer.
   Nesta semana, tenho almoçado com grandes amigos meus, que, pela primeira vez nas nossas vidas, não vejo há muitos anos. Cada um começa a falar comigo como se não tivéssemos passado um único dia sem nos vermos.
   Nada falha. Tudo dispara como se nos estivesse - e está - na massa do sangue: a excitação de contar coisas e a alegria de partilhar ninharias; as risotas por piadas de há muito repetidas; as promessas de esperanças que estão há décadas por realizar.
   Há grandes amigos que tenho a sorte de o serem que insistem na importância da Presença com letra grande. Até agora nunca concordei, achando que a saudade faz pouco do tempo e que o coração é mais sensível à lembrança do que à repetição.
   Enganei-me. O melhor que os amigos e as amigas têm a fazer é verem-se sempre que podem. É verdade que, mesmo tendo passado dez anos, é como se nos tivéssemos visto ontem. Mas, mesmo assim, sente-se o prazer inencontrável de reencontrar quem se pensava nunca mais encontrar.
   O tempo não passa pela amizade. Mas a amizade passa pelo tempo. É preciso segurá-la enquanto ela existe.
   Somos amigos para sempre, mas entre o dia de ficarmos amigos e o dia de morrermos vai uma distância tão grande como a vida."

in, Miguel Esteves Cardoso

Roubado sem aviso nem perdão de outro blog mas que não resisti em partilhar (mais que não seja para que o meu blog saiba que não me esqueci dele... ando apenas por aí... sem tinta na caneta, sem palavras de jeito, sem vontade de grandes conversas... com outros ou comigo... mas as leituras continuam e por vezes roubo dos outros o que os outros já roubaram de outros e que eu deixo aqui apenas para não me esquecer... apenas para poder voltar a encontrar estas palavras e voltar a sorrir de nostalgia quando as re-ler).

4 comentários:

RaquEL disse...

Tão bonito e tão verdadeiro. Vou partilha-lo no meu também d=

Sandrine disse...

Fazes bem Raqueluska ;)
De facto há amizades assim!!!! Boas!!!! ;)

Sara Almeida disse...

Se tiveres oportunidade lê o livro :)

Sandrine disse...

Vou ler pois Sara!!!! ;) Abriste-me o apetite :P
beijocas