sexta-feira, 13 de março de 2009

Escolhas



Se escrever um livro fosse tarefa fácil como ter um filho já o teria escrito!
Que me venham com as pedras e não se esqueçam dos telhados de vidro
que me venham com acusações
mas essas é que são essas e nem vale a pena discussões
Comecemos pelo princípio e no fim concordarão comigo!
Desejam-nos uma hora pequenina
um parto sem dores
e no fim as que não sofreram sorriem
e as que sofreram dizem que o resultado compensa os horrores
Ora um Livro é mais complicado!
Não há horas pequeninas e por vezes dura mesmo anos
o parto é sempre doloroso
e o "Parabéns" não é garantido
Dizem que mal nasce o amor é incondicional
os defeitos foi buscá-los à família do pai
e tudo o que é bom da nossa parte vai
Ora um Livro é todo nosso
não há culpas a deitar aos outros
a não ser "uma questão de gostos"
E embora nos custe a constatar
lá porque o "parimos" não implica que dele fossemos gostar
E depois há ainda outra questão que me faz muita confusão
é que ao fim de 9 meses já se sabe que está pronto
rebenta as águas que o separa do mundo
e vem todo contente criar um tumulto
Mas o artista tem sempre a dúvida
de saber com a devida exactidão
quando a obra está terminada
e quando está terminada a labuta
Mas o que me faz ainda não o ter escrito
é mesmo a parte de o fazer
é que um livro custa
mas um filho dá prazer!

4 comentários:

PP disse...

Adorei oh pikena....
se alguém tem condições literárias para o fazer és tu...escreves que te desunhas e ai de alguém que diga o contrário.....
já sabes a paginação era de borla a capa levaria 2 bujas e as fotos uma grade...que te parece.?
bjo

Precious disse...

Não custa nada, basta fazer uma compilação dos teus textos daqui. Já daria um livro e peras.

Sandrine disse...

PP: Obrigada :D Um dia que os tenha no sítio a ver se não te cobro a paginação he he he

Precious: Ohhhh Obrigada!!! :) A sério que sim!!!

Por vocês quase acredito que até escrevo qualquer coisita :P

Maggy disse...

Oi Sandrine,

Caso ainda não tenhas lido, lê "Cartas a um jovem poeta" de Rainer Maria Rilke. Se já leste... então relê, pelo menos, a primeira carta. Acho que poderás encontrar algumas respostas e quiçá dar aquele passo... ;)

Beijos!

Maggy