quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Até sempre! Até um dia!



Hei-de voltar

hei-de voltar porque partir implica um regresso
porque ir implica um vir
porque faz parte de mim regressar às palavras e nelas procurar conforto
Hei-de voltar
hei-de voltar e deitar-me no divã
hei-de voltar para vos escutar
e não hei-de, certamente, deixar de vos ouvir
que é como quem diz 'ler'
que é como quem diz 'deliciar-me com as vossas palavras'
Sei que hei-de voltar
Mas sei também que agora urge a vontade de partir
sinto nos lábios o sabor delicioso do silêncio
sinto nas mãos a gana do analfabetismo
do não escrever e do não querer saber
do não saber escrever e do não me preocupar
de não entrar em pânico com esta falta de palavras
de não me entristecer com as palavras trocadas
com os nomes alterados
com as letras alteradas por espaços
com esta nossa forma de comunicar
que nem sempre é o mesmo que falar
e que tão facilmente é substituído apenas pelo olhar
Por isso é com esta certeza que vou
sabendo que hei-de voltar
sabendo que assim vou mais leve
sabendo que assim é sem pressões
é sem o ter que
é voltar quando eu sentir no corpo
que chegou a altura certa
de voltar a deixar as palavras tomarem lugar!

Um beijo,
Sandra

6 comentários:

deKruella disse...

viciada do caraças é o que vós sois!

Só vedes repolhos à sua frente!

Ide mas voltai com as unhas afiadas porque os espaços entre palavras é o "sapce" do teclado que dá não sois vós, moça marafada!

Não julgueis que me enganais com promessas vãs...se quereis divã e conforto tereis na mesma...

Sabeis do que foi isso? Foi daquela maçã 8de alguns posts antes que não trincaste)...ficou-vos atravessadita na garganta, não foi?

E digo-vos já que ides mais leve o caraças...no que me diz respeito levas com estas palavras no ombros para sentires o seu peso...

Agora calo-me que é como quem diz "não escrevo"...que é como quem diz ..."nada"

:P

PP disse...

Na blogesfera existem blogs que perduram no tempo, marcam etapas, sem textos sem fotos, sem posts, mas eles estão lá sempre presente, mesmo que sem endereço, fica o caminho que tanta vez foi percorrido pelo link, como se fosse uma correria, o destino de leitura e de emoções por palavras nunca ditas, por fotos nunca publicadas...por isso tudo, e acima de pelas GRANDES capacidades de escrita de alguns autores. ATÉ JÁ.

:) os escritores não se apagam...memorizam-se
e servem de cultura aos leitores, como tal vamos ficar orfãos...espero que por pouco tempo.

hasta la vista bjo...

Precious disse...

Pázita, vai mas volta rápido.

Miguel disse...

que historia é essa de ires embora...então e nós os leitores do teu espaço que tb é o nosso como vamos ficar???.Perdemos um grande radialista António Sérgio,que no seu leito de morte pedia para transmitirem o seu programa porque os ouvintes estavam lá a espera...nós já estamos a tua espera!!! :)Bjs Mike

Isabel disse...

Para onde vais filha?é que não me disses-te nada,ou deu-te um vaip?adoro-te jinhos

Dry-Martini disse...

Quêeeeee?????? Livra-te :)

XinXin